Sonho empacado.

Essa semana tenho pensado muito sobre “sonho”, meu sonho, se as pessoas tem um sonho. Resolvi falar um pouquinho do meu pensamento para vocês e compartilhar esse sentimento, se alguém desejar compartilhar o seu, o email do embelecer sempre está aberto, a gente sempre responde. embelecer@gmail.com

Obvio que agora que gostaria de estar na festa da ThaynaraOG (São João da Thay) quando ontem a conheci (sim, eu não sabia quem ela era) vendo burburinho de alguns famosos no instagram, mas eu preferi estar aqui escrevendo algo que está dentro de mim. kkkkkkk #Afamosa

Sobre a minha vida:  Eu sempre quis estudar moda, a minha vida toda. Desde criança, sério. Não é aquela história que a gente conta depois que fica famosa de que é algo que nasceu com vc ¬¬

Prestes a sair da escola em 2008 haviam lançado alguns cursos de moda em universidades pelo Brasil mas eu quis tentar na UBA (Universidade de Buenos Aires), iniciei todo o trâmite de matrícula sem que meus pais soubessem, através de ligações e emails, estava tudo okay (Vanessa ousada), mas quando chegou perto de comunicar a meus pais que gostaria de estudar fora e estava tudo certo meu pai ficou desempregado, trabalhador, proletariado. Eu não tive a coragem. Então passado tempo, meu pai com novo emprego, me inscrevi para prestar vestibular na UFMG. Mas não foi da concordância dele, acredito que achou que eu não iria conseguir me virar num lugar longe e pelos N motivos e a insegurança financeira.

Havia uma paixão por fotografia, por aprender. Como tive uma festa de 15 anos e pude fazer aquele tradicional Book, lembrei desse estúdio fotográfico e tomei a coragem de passar lá e pedir para aprender. Pedi para trabalhar de graça por três meses e se eles gostassem, eles poderiam me dar um emprego ou não. Meu intuito maior era aprender mesmo. Me disseram que não trabalhavam dessa maneira e pediram um portfólio meu, então mostrei algumas imagens do Flickr e me deram um emprego de imediato. Fiquei EUFÓRICA, surpresa. Estudava Física na UEFS, adorava o curso, tinha projetos com fotografia mas vivia numa cidade que eu não gostava, tinha poucos amigos e as coisas estavam começando a dar certo.

Passei três meses trabalhando e resolvi colocar as minhas asas para voar. A cidade estava chata, o trabalho foi ótimo, aprendi muuuuuita coisa, mas eu queria algo novo. Então me inscrevi para o vestibular de Artes Plásticas na UFBA, passei, a intenção era juntar a moda na minha vida. Continuaria trabalhando com fotografia, porque eu amava aquilo e poderia me “sustentar”.

Processed with VSCO with  preset
Processo de uma vida inacabada.

Vim para Salvador, tive ótimas oportunidade no meio das fotos, sempre corria muito atrás. Fazia trabalhos baratos, trabalhava para outros estúdios, até poder ter o meu próprio estúdio. Consegui. Abri meu estúdio, dividia com uma tatuadora o espaço mas por alguns contratempos resolvi fechar algum tempo depois.

Parecia que a cabeça não estava boa nuncaaaaa, gente que isso, que vida. Eu me perguntava/pergunto até hoje kkkk

Fiz um intercâmbio para o México através de edital do governo para desenvolver trabalho de produção cultural, expor trabalhos fotográficos e estudar. Participei do Mercedes Benz Fashion Week. Me encantei pelo mundo da moda lá fora. Mas fiquei doente e tive que voltar.

Chegando no Brasil, eu já estava odiando a faculdade e queria desistir a qualquer custo. Eu não aguentava mais me arrastar até o Canela todo santo dia para não estar correndo atrás do meu sonho. Eu chorei, implorei, morri por dentro um milhão de vezes para estudar moda onde quer que fosse. Eu queria experimentar. Queria saber se era isso mesmo. Mas a única condição que eu tinha era terminar essa faculdade aos trancos e barrancos. Então decidi fechar essa etapa para depois ir atrás do que eu realmente quero.

Hoje estou aqui, com um sonho entalado de estudar alta costura. Feliz por um lado, pois por mais que não seja tudo que eu sempre quis na vida, eu amo estudar Artes, amei toda experiência que tive, amo Arte num modo geral e ela envolve tudo que eu gosto e otimista por outro, que agora posso seguir outros caminhos, estudar mais coisas, pesquisar os meus desejos. Eu ainda não consegui ver cara a cara se é isso que eu quero da minha vida. Eu tenho 26 anos, um pouco velha já, mas ainda não superei todos os obstáculos a minha frente e talvez nunca supere, pois eu me vejo a cada dia criando novas dificuldades e aprendendo mais. Isso eu acho, ótimo. Parados que não podemos ficar.

Dizem que a gente cria as oportunidades, mas pera aí, demora tanto assim?! To correndo atrás tem um tempão e nada.

Eu poderia terminar esse texto contando que realizei o meu sonho depois de tanta correria, mas isso ainda não aconteceu. Porque?! Não sou rica, não tenho apoio, tenho os problemas que todo mundo tem e só a gente sabe o sofrimento que é ou não sei simplesmente o poque.

Trabalho com fotografia, estou no ultimo semestre de Artes Plásticas (se a vida não me der mais rasteiras), ainda moro na casa que é dos meus pais. E não, bléh, não sei como será o futuro. Você sabe?! Muitas indecisões, com o que prosseguir… Jogar tudo para o alto ou não…

Entre tudo isso, tive muita experiências, realizei muitos outros sonhos, curti muito, sofri muito. Aprendi muito e nunca deixei de trabalhar nem de correr atrás. Nada melhor do que a independência, mínima que seja.

Mas

26 anos

Mais dúvidas e sonho profissional não realizado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s